Novo algoritmo do Google prioriza o design responsivo, para a exibição de anúncios e buscas orgânicas, oriundas de dispositivos móveis. Essa mudança promete revolucionar a experiência dos usuários nessas plataformas.

Muitas empresas acreditam que presença digital é apenas a existência de um site com domínio próprio na internet. Esse conceito foi por muito tempo o certo, mas ficou restrito ao início dos anos 2000.

Ao longo desses mais de 15 anos que já transcorreram, muitas novidades, tecnologias e formatos se desenvolveram. E se as plataformas mudam, é sinal de que a comunicação deve se adaptar a elas, para que o público encontre sempre as melhores opções ao seu dispor. E uma das mudanças que deve ser destacada é o crescimento de equipamentos eletrônicos, que permitem que as pessoas levem dentro dos seus bolsos ou bolsas um computador portátil – como um notebook, tablet ou até mesmo um smartphone, que cumpre várias das funções de um desktop.

Essa alteração fez com que uma programação específica precisasse ser desenvolvida, com o intuito de que os sites se enquadrassem nas telas menores, com dimensões diferentes dos monitores. Em outras palavras, foi a época da popularização do design responsivo.

Quem se adaptou, portanto, conta com múltiplas plataformas e canais de contato com o consumidor, não importa onde ele esteja. Mesmo assim, muitas empresas e profissionais se negam a mudar aquela percepção antiquada de presença digital. Mas com a nova regra do Google tudo isso provavelmente irá mudar.

O gigante das buscas anunciou que está em funcionamento um novo algoritmo, que valoriza no ranking de buscas orgânicas as páginas que são responsivas. Ou seja: os sites que abrirem corretamente em tablets, celulares ou quaisquer outros tipos de dispositivos móveis receberão melhor colocação, ficando nos primeiros lugares.

Vale ressaltar que essa regra está em funcionamento apenas para buscas feitas a partir dos próprios dispositivos móveis. O entendimento do Google é que as páginas que investem e se preocupam em disponibilizar um acesso sem maiores problemas ao usuário devem ser valorizadas.

Essa atitude segue a tendência do mercado, servindo como um incentivo para o design responsivo, além de um forte argumento para profissionais de marketing – já que agora as empresas poderão enxergar com mais facilidade essa necessidade dos usuários.

A dica que damos aos profissionais de marketing, além da citada anteriormente, é que usem essa nova regra do Google como uma porta de entrada para um trabalho de SEO, já que o site de buscas usa mais de 200 fatores para determinar qual posição uma página deve ocupar no ranking de pesquisas orgânicas.

Por fim, outra novidade é que além de mostrar apenas endereços eletrônicos nos resultados, o Google começará a destacar também aplicativos. Essa também é uma já conhecida tendência de mercado e um investimento muito válido para empresas que ainda não possuem um aplicativo próprio. Dependendo do setor de atuação e da necessidade do consumidor, um app pode fazer muito sucesso, destacando-se da concorrência.

E seja qual for a sua necessidade, SEO, desenvolvimento ou adaptação de um site para dispositivos móveis ou até mesmo a criação de um plano completo de marketing digital, conte com a Labbo, que possui know-how e experiência específica para atender essa sua demanda.

 

#design responsivo #nova regra do Google #novo algoritimo do Google #presença digital #SEO #site responsivo #Sites #sites mobile #sites para celulares