Apesar do universo on-line oferecer algumas facilidades, há que se levar em conta que muitos dos processos serão os mesmos de uma empresa física. O primeiro passo para lançar um e-commerce é ficar de olho na concorrência.

Manter uma operação própria não é fácil. Envolve contato com fornecedores, clientes e prestadores de serviço. Muitas pessoas acreditam que podem driblar essas etapas ao criar um negócio na internet, mas esse é um grande erro.

Portanto, se uma empresa física possui um controle rigoroso do estoque, em um e-commerce não pode ser diferente; se uma empresa física procura sempre novas oportunidades, ficando de olho no que a concorrência está criando, um e-commerce também deve seguir esse caminho.

Selecionamos a seguir aprendizados valiosos, que ensinam como analisar a concorrência de maneira eficiente, baseados em três dos quatro “P” de Marketing: Produto, Preço e Promoção.
1. Produtos – o que você está oferecendo de diferente?
Alguns produtos toda empresa precisa oferecer. São objetos que possuem alta rotatividade e que atraem os clientes para o e-commerce, ajudando a fechar outras vendas.

Mas uma estratégia interessante é descobrir o que seus concorrentes estão vendendo de diferente. Será que é algum produto novo, recém-lançado, que você ainda não tem? Ou, quem sabe, um produto importado que em breve será moda no Brasil?

Analise, portanto, com muita calma o portfólio de produtos dos seus concorrentes. E quando encontrar algum que pertence ao seu ramo de atuação e que você não vende, tente entender o por quê desse produto estar sendo oferecido. Se você enxergar vantagem, planeje-se para inclui-lo o mais breve possível no seu E-commerce.
2. Preço – o valor do que você vende é atrativo?
A lei de oferta e demanda não mudou: se a oferta é muito grande e a demanda não, o preço deverá ser menor. E – como bem sabemos – na internet a oferta é muito grande. Para se destacar nesse ponto, faça uma análise entre seus concorrentes dos produtos que estão em oferta. Em alguns momentos, você não conseguirá bater o valor deles. Por isso, em vez de baixar ainda mais seu preço, contra-ataque criando promoções para outros produtos.

No entanto, em outros casos – como em datas comemorativas – você pode planejar-se melhor. Faça negociações com os fornecedores ou compre em grandes quantidades para que seu preço seja um grande diferencial.

Ainda nesse quesito, lembre-se de cadastrar sua empresa em sites que fazem comparação de preço. Essa dica serve ainda para que você analise de uma só vez o preço que todos seus concorrentes estão oferecendo.
3. Promoção – como e onde seus concorrentes estão anunciando?
A última etapa que você deve ficar de olho na concorrência é a divulgação. Seus concorrentes criam e-mails marketing para divulgar as ofertas? Caso sim, com que frequência fazem isso? Quais produtos eles destacam nessas peças?

Ou, ainda, seus concorrentes usam a mídia do Google para anunciar em sites específicos, utilizando estratégias de Remarketing?

Analise, todos esses pontos. Descubra onde, o que e com que frequência seus concorrentes anunciam. Para os anúncios do Google, encontre as palavras-chave que eles estão usando, para mapear os termos que você também precisa incluir em sua comunicação.

 

Nosso artigo acaba aqui, mas se você quer saber mais sobre estudo da concorrência leia também o post sobre Inteligência Competitiva, clicando aqui.

A Labbo está sempre criando conteúdo relevante para profissionais e empresas, porque estamos imersos no mundo digital, que é a nossa especialidade. Entre em contato para saber mais sobre os serviços do nosso portfólio.

 

#conteúdo relevante #de olho na concorrência #E-Commerce #Labbo #mundo digital